Por que aplicar simulados calibrados pela TRI na escola?

Você já pensou em aplicar simulados mais assertivos, que gerem resultados mais inteligentes sobre seus alunos? Se a sua resposta foi “sim”, você precisa conhecer melhor a TRI (Teoria de Resposta ao Item), que é a metodologia de avaliação utilizada na prova do ENEM.

Se quiser se aprofundar nos fundamentos e no funcionamento da TRI, veja o artigo: O que é a TRI e como funciona a Nota do ENEM?

E quais são as vantagens de aplicar avaliações calibradas na TRI na sua escola?

1. Simular a experiência real do ENEM e dos vestibulares

Ao aplicar simulados avaliados pela mesma metodologia do ENEM, o maior meio de ingresso em universidades do país, a escola permite que o aluno acostume-se a ela. Ao aproximar-se dessa realidade, os estudantes passam a entender a prova, suas dificuldades, o tempo que levam para responder, entre outras questões.

A compreensão de que sua nota não está diretamente relacionada ao seu número de acertos, mas à sua proficiência, por exemplo, evita muitas surpresas na prova real. Fazer com que os alunos compreendam a TRI e familiarizá-los com ela aumenta suas chances de sucesso e evita dúvidas e ansiedade na hora do ENEM.

2. Permitir que os alunos criem suas estratégias para a prova do ENEM

É importante que os estudantes entendam, por si só, as características da prova e da nota ENEM para que desenvolvam suas próprias estratégias de estudo, de treino e de realização da prova

Com o tempo, por exemplo, os estudantes entenderão que durante a prova é melhor que foquem e concentrem-se nas questões que acham mais fáceis, ao invés de gastar muito tempo em questões que não sabem. Isso porque entenderão como funciona a nota do ENEM, que é programada para entender seu nível de conhecimento nas habilidade, o que faz com que os acertos acima deste nível, os chutes, tenham pontuação menor.

3. Avaliar todos os níveis de dificuldade

As provas bimestrais costumam avaliar mais precisamente as habilidades que estão sendo trabalhadas naquele bimestre, semestre ou ano letivo. Mas esse modelo não permite a identificação de falhas na aprendizagem de anos anteriores, por exemplo, que podem impactar no aprendizado de conhecimentos derivados.

Com a utilização de avaliações e simulados calibrados na TRI, é possível avaliar desde o nível mais básico de conhecimento até os conceitos mais complexos, que dependem de conhecimentos anteriores.

4. Identificar com precisão o nível de proficiência dos alunos – e as lacunas no aprendizado

É comum que, em avaliações regulares da escola, os educadores não saibam identificar com precisão quais são as dificuldades dos alunos. Já com a utilização da TRI, é possível apontar exatamente onde estão as lacunas de aprendizagem da turma, que impactam nas habilidades seguintes.

Se o 5º ano do Ensino Fundamental tem problemas de aprendizagem de geometria, na identificação de propriedades comuns e diferenças entre figuras bidimensionais pelo número de lados e tipos de ângulos, por exemplo, pode ser que os alunos não tenham adquirido a proficiência necessária nos conceitos de “espaço e forma” estudados anteriormente. Este tipo de hipótese pode ser validado a partir da aplicação de testes calibrados na TRI.

Essa identificação permite a elaboração de diagnósticos precisos para intervenções no planejamento pedagógico das turmas. Para entender como essa precisão pode impactar no processo de ensino-aprendizagem dos seus alunos, confia o artigo Como utilizar diagnósticos para atualizar o Plano Pedagógico da escola.

5. Identificar e aumentar as chances de aprovação dos alunos

A partir do momento que a escola avalia seus alunos com a mesma escala de dificuldade, ela pode calcular a possível nota de seus alunos no ENEM, por exemplo.

Com a possível nota de seus alunos em mãos, uma análise das notas de corte de anos anteriores, e uma projeção de mudanças para o próximo ano, a escola torna-se capaz de calcular a chance que seus alunos tem de serem aprovados nos cursos e universidades desejados. Essa tarefa demanda conhecimentos matemáticos e estatísticos complexos, mas com as informações certas, é possível antecipar-se ao MEC e criar esforços para aumentar as taxas de aprovação e a posição da escola no Ranking de Escolas ENEM.

6. Avaliar, incentivar e motivar o corpo docente

A utilização de Simulados calibrados na TRI predispõe a aplicação de uma avaliação externa e permite uma visão holística da aprendizagem dos alunos de diferentes turmas da escola.

A visão geral do desempenho dos alunos, das habilidades dominadas e das dificuldades e seus reflexos se tornam um aliado para a avaliação do processo de ensino-aprendizagem dos professores. A partir das evidências identificadas na correção com a TRI, é possível implementar ações como:

Orientação dos professores para dificuldades latentes em alunos e turmas
Avaliação da efetividade dos diferentes métodos de ensino utilizados pelos professores
Criação um programa de reconhecimento de professores de disciplinas que apresentam bom nível de proficiência nas avaliações

7. Aumentar a percepção de valor das famílias

A satisfação das famílias também é um fator de grande preocupação das escolas – afinal eles são, na maioria das vezes os decisores sobre os serviços educacionais, mas não tem uma experiência muito prática com o serviço da escola. Para alcançar a satisfação desse público, é necessário apresentar os resultados práticos e os benefícios do ensino da escola.

Nos últimos anos do Ensino Fundamental e no Ensino Médio essa é uma tarefa ainda mais difícil pois as evoluções cognitivas dos alunos estão relacionadas a assuntos bastante técnicos das disciplinas.

No entanto, a partir dos resultados de simulados calibrados na mesma metodologia do ENEM, é possível apresentar dois resultados bastante práticos às famílias:

  1. A distância entre o conhecimento do aluno e seu objetivo – aprovação na faculdade:  as possíveis chances de aprovação do estudante em mais de 5.500 cursos em universidades públicas do Brasil.
  2. A efetividade do ensino da escola: A evolução na aprendizagem do estudante ao longo dos anos e seu impacto nas chances de ingresso no Ensino Superior.

A apresentação de benefícios claros às famílias são um fator decisivo na decisão de manter ou transferir o aluno para uma escola que contribua para o seu futuro profissional.

A aplicação de simulados fundamentados na Teoria de Resposta ao Item implica em diversos benefícios nos diferentes âmbitos da gestão da escola – desde o planejamento pedagógico das turmas até a retenção e captação de alunos. Essa é uma metodologia que complementa o trabalho da escola profissionalizando as análises de aprendizagem e identificando evidências para a tomada de decisões.

Confira as soluções oferecidas pelo MISSU de avaliações externas calibradas na TRI, análise de dados das avaliações e consultoria educacional. Entre em contato conosco agora mesmo em nosso chat, no e-mail ajuda@missaouniversitario.com.br ou no telefone (11) 3474-1770

O que achou do artigo? O conteúdo contribuiu para o planejamento das avaliações da sua escola? Deixe sua opinião nos comentários.

Acesse gratuitamente o Livro Digital: O Impacto da Língua Estrangeira no ENEM

Agende uma consultoria gratuita para melhorar o desempenho da sua escola no ENEM e nos vestibulares

Comentários

comentários