Para escolas: O que é o SISU e como ele funciona

O Sistema de Seleção Unificada (SISU) permite que os estudantes se inscrevam em milhares de cursos e envolve peculiaridades que parecem complexas a todos que estão acostumados com o tradicional sistema de vestibular brasileiro.

Uma característica singular do SISU e que deve ser observada com atenção, é a variação das notas de corte ao longo do período de inscrição. O valor das notas de corte varia ao longo do processo seletivo de acordo com o número de inscritos naquele determinado dia.
Outro exemplo que também deve ser examinado com cautela pelos candidatos, é a seleção dos cursos de primeira e segunda opção, pois na segunda opção escolhida pelo aluno, não existe a possibilidade de entrar na lista de espera.

As particularidades do SISU parecem complicadas ao primeiro olhar, mas podem ser compreendidas com facilidade.

Para as escolas, essa compreensão é muito importante pois facilita a orientação dos alunos acerca do ENEM e do SISU. Detalhamos as peculiaridades do SISU de forma simples para coordenadores, diretores e professores que querem auxiliar os estudantes na preparação para o exame:
Infográfico-SISU-final1

1. O que é e para o que serve o SISU

O Sistema de Seleção Unificada foi criado pelo governo federal, junto ao Ministério da Educação (MEC), para gerenciar as vagas ofertadas para os candidatos do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) por mais de 128 universidades públicas e Institutos Federais do Brasil.

Ou seja, os alunos não precisam mais fazer o vestibular e passar pelo processo seletivo de cada uma das universidades para concorrer à uma vaga: com suas notas do ENEM, eles podem ingressar em qualquer instituição que faça parte do sistema unificado. As Universidades Federais de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Sul estão entre elas, além de cursos técnicos e também as graduações tradicionais como Medicina, Engenharia Civil e Direito, dentre muitas outras opções.

A imagem abaixo mostra a distribuição das vagas do SISU no país inteiro. Quanto mais escuro o tom de azul no mapa, maior o número de vagas oferecidas no estado:
Mapa_Vagas

2. Como as vagas são distribuídas

O SISU é um sistema dinâmico e funciona como uma espécie de “leilão” que distribui mais de 205 mil vagas ao redor do país para os candidatos de maior nota entre os inscritos para cada vaga.
São consideradas 3 variáveis para a seleção dos candidatos:
  • O número de vagas disponíveis por curso em cada uma das universidades;
  • O número de candidatos inscritos em cada curso;
  • A nota dos inscritos – que leva em conta 2 critérios:1. Nota mínima por matéria, estabelecida para cada curso e universidade. Se alguma das notas do aluno estiver abaixo do mínimo, ele fica inelegível para o curso.
    2. Média do candidato no curso, que depende do peso de cada uma das áreas nesse curso. Cada universidade determina o peso das áreas de conhecimento do ENEM para cada curso. São elas: Linguagens e Códigos, Matemática, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Redação.A partir do peso de cada área, o SISU gera o que chamamos de “nota ponderada”. A média do candidato para um curso específico, portanto, é definida por sua média ponderada, que depende do peso das áreas da prova para este curso.

Com as médias de todos os candidatos elegíveis e inscritos no curso, é determinada a classificação de cada um deles. Já a aprovação dos alunos depende do número de vagas disponíveis e da colocação de cada um deles. Ou seja, para um candidato ser aprovado ele precisa estar acima da nota mínima por área e em uma colocação que esteja dentro do número de vagas para o curso desejado.

3. Como as notas de corte são determinadas

Em linhas gerais, a nota de corte corresponde à média ponderada do último candidato que irá passar em um determinado curso. Ou seja, se um curso tiver 50 vagas, a nota de corte será sempre a nota do candidato que estiver na 50ª colocação. Outro ponto importante em relação às notas de corte é que elas mudam todos os dias, de acordo com a concorrência (vamos explicar detalhadamente no item 6).

Para orientar seus alunos, você pode ver as notas de corte dos anos anteriores e ter uma noção aproximada da nota do curso desejado.
É importante considerar que a popularidade de um curso ou universidade pode variar de um ano para outro e, consequentemente, sua nota de corte também. Contudo, analisar as notas dos anos anteriores é sempre importante para que o candidato visualize suas possíveis alternativas.
Preparamos uma lista da variação das notas de corte dos principais cursos de cada área de estudo. São mais de 30 cursos em universidades e institutos públicos do Brasil. Veja o livro digital com a lista clicando aqui.

Pode ser que o curso dos sonhos de um aluno tenha uma nota de corte muito alta em uma universidade, mas há outras universidades que podem fazer sentido para aqueles que querem ingressar no ensino superior o quanto antes. Avalie todas as possibilidades para orienta-lo da melhor forma!

4. A inscrição no SISU

Para ser um candidato apto é preciso fazer a prova do ENEM e não zerar a redação.
No período de inscrições do SISU, o candidato pode cadastrar-se no sistema através do site do MEC usando seu número de inscrição e senha do ENEM do mesmo ano.

O aluno poderá escolher até 2 cursos, indicando sua 1ª e 2ª opção. Nesse momento, ele deve escolher também se vai concorrer à vaga de ‘ampla concorrência’ ou por ‘cotas’.

5. Cotas

diversos tipos de cotas que aumentam a chance de aprovação de um aluno que cursou todo o Ensino Médio no Ensino Público: racial, por renda e outros critérios que podem ser estabelecidos por cada uma das universidades participantes. Algumas delas, por exemplo, dão prioridade a quem é do próprio estado ou para deficientes físicos.

A principal cota é para quem cursou ou está cursando o Ensino Médio em uma escola pública. A partir de 2016, 50% das vagas do SISU serão reservadas para candidatos que atendam a este critério.

6. Simulação das notas de corte e o período de inscrição do SISU

O período de inscrições do SISU dura 4 dias, nos quais as notas são processadas 4 vezes (1x por dia) para calcular a atual nota de corte dos cursos, dependendo da concorrência. Ou seja, de acordo com o número de candidatos inscritos no curso no dia e suas médias ponderadas, o sistema gera a nota de corte atual.

Ao longo deste período de inscrição, os alunos podem mudar de curso e testar e suas chances quantas vezes quiserem. É importante monitorar todos os dias para checar as chances na nota de corte atual.

A nota de corte dos cursos muda todos os dias e, como explicamos no item 3, ela vai representar a menor nota para ficar entre os concorrentes potenciais. Portanto, para ter certeza que vai passar na primeira chamada do curso, é importante que o aluno esteja um pouco acima da nota de corte simulada, assim não corre o risco de ficar abaixo da nota final – que só será definida após o processamento das inscrições no último dia. Mas lembre-se que a maioria dos cursos tem mais de uma chamada, podendo aparecer novas oportunidades futuramente.

Oriente o aluno a conferir como as notas de seu curso estão variando para garantir que sua nota esteja próxima.

O conselho que você pode dar aos candidatos é:

  • Coloque como primeira opção o curso mais próximo do que você quer e na instituição que mais deseja, já que só ela vale para a lista de espera (e para as outras chamadas do curso).
  • Para a segunda opção, escolha um curso em que tem grandes chances de passar, assim você garante alguma de suas vagas. Se possível, prefira um curso similar na mesma universidade. Caso sua nota esteja muito distante, considere alguma outra opção diferente.

Este é o nosso conselho, pois no SISU o candidato só tem direito a ficar na lista de espera do curso escolhido como 1ª opção.

O que achou da nossa explicação? Ainda tem dúvidas?
Quer ressaltar mais particularidades do SISU?
Deixe seu comentário!

Fonte: Blog do MISSU para alunos

banner-CTA-Distribuicao

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*