5 maneiras para sua escola estar ONLINE em 2016

Há 30 anos, quando a escola precisava entrar em contato com pais de alunos, tinha que enviar uma carta pelo aluno, ligar para um telefone fixo ou deixar um recado. Muitas vezes, ela só receberia uma resposta no dia seguinte. Hoje, basta uma mensagem via celular ou e-mail e, em minutos, a resposta aparecerá na tela do dispositivo.

A evolução tecnológica alterou a forma com que as pessoas se relacionam e se comunicam e implicou em mudanças também nos hábitos de estudo dos alunos. Antes, os estudos estavam concentrados em livros e cadernos, as pesquisas eram feitas apenas manualmente, muitas vezes em enormes enciclopédias. O relacionamento entre os estudantes e os professores também era restrito ao período das aulas. Hoje, tudo isso mudou radicalmente: com um toque no smartphone, o aluno tem acesso a milhares de fontes de conteúdo e consegue manter contato com os colegas, os professores e a escola utilizando mensagens instantâneas.
O universo dos jovens da nova geração é quase 100% online. O lazer, a informação, os relacionamentos e até os estudos passaram a ser realizados no mundo digital. Com aplicativos de dicionário, enciclopédias online e um número cada vez maior de fontes de pesquisa confiáveis na internet, a forma com que esses jovens e crianças buscam informação e aprendem novos conteúdos passou a ser muito mais interativa.
Essa interatividade do universo online, que é um fator natural em suas vidas, também é uma oportunidade para a escola se aproximar da realidade dos alunos e se tornar relevante para eles. Essa aproximação pode ser principalmente importante na adolescência, já que nessa fase os jovens têm muita influência na decisão dos pais sobre a escola.
Fazendo parte do universo online dos alunos e das famílias, a escola pode aprimorar a relação de sala de aula, o envolvimento dos professores e a participação dos pais na vida escolar. Mas como a escola pode utilizar o universo online para enriquecer as práticas pedagógicas?
Um website é essencial, mas não é mais suficiente. É importante que a escola proporcione formas de interação entre alunos, pais e educadores. As pessoas estão acostumadas a interagirem com diversos tipos de conteúdo no meio digital e isso aumenta o engajamento e o interesse a respeito dos temas.
Preparamos uma lista de 5 maneiras para sua escola estar online em 2015. Confira:
  1. Grupos de avisos e debates para integração entre alunos e educadores

Quem tem smartphone está inscrito em pelo menos uma rede social. Então, por que não usá-la a favor da educação? Os professores podem criar grupos fechados em uma dessas redes, por exemplo, para enviar avisos, compartilhar informações de interesse educacional e estimular o debate sobre conteúdos de interesse dos alunos. Os temas desses debates também podem gerar conteúdo para as próximas aulas e aumentar o engajamento dos alunos na sala.
Esse tipo de integração já acontece no Ensino Superior, mas ainda não é muito aproveitado pelas escolas.
  1. Portal de acesso para as famílias

A escola pode estabelecer um canal de comunicação com os pais, que envolva desde o acompanhamento do filho na escola até questões administrativas. Por meio de um simples portal, por exemplo, os pais podem ter acesso a comunicações oficiais da escola, avisos de reuniões, convite para atividades extracurriculares e envio de cobranças ou boletos, por exemplo.
É interessante que esse canal permita comunicação de mão dupla, possibilitando que a família também se comunique com a escola.
  1. Compartilhamento das ações para afirmação dos valores da escola

Nem sempre as famílias sabem o que as escolas estão fazendo para melhorar a estrutura e o ensino oferecidos pelo colégio, principalmente porque nos dias de hoje a maioria dos pais trabalha em tempo integral e tem cada vez menos tempo para fazer esse acompanhamento. Mais que saber se seus filhos estão sendo bem orientados, as famílias devem conhecer o que a escola faz no dia a dia.
Participação do corpo docente em seminários, discussões com conselhos educacionais, reformas da estrutura, contratação de novos serviços… tudo isso é do interesse dos pais e o compartilhamento dessas atualizações afirma os diferenciais e os valores seguidos pela escola. Essas ações podem ser compartilhadas em redes sociais, em um blog ou em uma newsletter, por exemplo.
  1. Ampliação do conteúdo programático para os alunos

As aulas não precisam terminar no horário determinado. Elas podem continuar online. Por meio de um blog, por exemplo, a escola pode compartilhar conteúdos para alunos e famílias que querem ir além do conteúdo da sala de aula ou dos livros didáticos.
Reportagens, estudos de instituições de pesquisa e artigos sobre os temas tratados nas aulas podem enriquecer a visão dos estudantes e ajudar a fixar os conteúdos vistos em aula. Isso faz com que a escola seja vista não apenas como um transmissor de conteúdo, mas também como uma fonte de informação e pesquisa, mantenedora de uma espécie de biblioteca dinâmica e online.
Uma página de acesso livre na internet também faz com que famílias que estão à procura de uma nova escola para seus filhos encontrem a escola e entendam seu diferencial.
  1. Seleção de fontes de conteúdo confiáveis

Hoje, qualquer pessoa pode ter acesso a diversos conteúdo na internet, assim como qualquer um consegue postar informações na rede e trata-las como verdades. O grande problema é saber o que é confiável ou não. Discernir fontes passa a ser uma preocupação conjunta de pais e alunos, a fim de evitar que informações errôneas sejam utilizadas nos estudos.
O corpo docente da escola, com educadores, coordenadores pedagógicos e orientadores educacionais, pode encarregar-se de uma triagem. Formar uma grande lista de dicionários, enciclopédias, jornais, revistas, almanaques, livros digitais e portais é muito importante pois facilita o desenvolvimento de pesquisas confiáveis e diminui o transtorno de alunos e famílias a respeito desse tema. Essa seleção pode ser utilizada como ponto de partida para as pesquisas dos alunos e deve ser atualizada com frequência, a fim de se tornar uma lista dinâmica e sempre completa.

Nos dias de hoje, é muito difícil separar a vida online da off-line e é importante que a escola entenda e se aproveite dessa união para enriquecer as práticas pedagógicas e engajar alunos e famílias nos estudos.

O que achou da lista das 5 maneiras para sua escola estar online? Quais delas você já utiliza? Compartilhe suas dúvidas e sugestões nos comentários e enriqueça nossa discussão a respeito da inserção da escola no universo online dos pais e alunos.

 

O Impacto da Língua Estrangeira no ENEM - MISSU

Comentários

comentários